ESTUDO DE CASO SOBRE A EFICÁCIA DE PROGRAMAS DE SEGURANÇA COMPORTAMENTAL

06 dezembro 2016
(1 Vote)
Author :   Mariana Cassola Theobald
Indexação LATINDEX | Citar ARTIGO: Theobald, M. C. 2016. Estudo de Caso sobre a Eficácia de Programas de Segurança Comportamental. Revista Segurança Comportamental, 10, 20-22. Mariana Cassola Theobald | Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) | mnctheo@gmail.com

É avaliada a eficácia do Programa de Segurança Baseada em Comportamentos implantados em empresa privada de grande porte, situada no território brasileiro. O programa diagnostica condutas nocivas a serem evitadas, elencando estados de pressa, frustração, cansaço e complacência contribuintes para erros críticos como falta de atenção, de equilíbrio, de firmeza e dificuldade para distinção. Em 2008, a média de acidentes era de 20 por ano, passando a um acidente pelo mesmo período em 2013. 

RESUMO
Dentre os inúmeros fatores que levam a incidentes e acidentes de trabalho, o comportamento humano é certamente crucial. Com o intuito de evitar inconformidades causadas por este elemento, a Segurança Comportamental utiliza conhecimentos das ciências sociais para estudar as ações dos trabalhadores, a fim de criar ou manter linhas de conduta preventivas que assegurarão o bem-estar e a integridade dos mesmos e do patrimônio empresarial. Através de observação, medição e diagnóstico, esta técnica torna possível a promoção de saúde e segurança aos colaboradores, visando à constatação e à mudança de atitudes que afetam negativamente o desempenho e contribuindo, de forma economicamente estável e com resultados mensuráveis, com a harmonia entre alta-direção e funcionários.
Este artigo tem por objetivo principal avaliar a importância e a eficácia do Programa de Segurança Baseada em Comportamento implantado em empresa privada de grande porte situada no território brasileiro, analisando como os trabalhadores e administradores relacionam-se com as medidas por ele propostas.
Através de pesquisas bibliográficas, visitas à empresa e estudo do Programa em questão, ao final desta pesquisa pretende-se constatar a relevância que esta teoria apresenta não só dentro da empresa analisada, mas também dentro dos mais diversos ramos trabalhistas, a fim de ressaltar e promover os Programas de Segurança Comportamental como instrumento de prevenção contra acidentes de trabalho.

1. INTRODUÇÃO
Usualmente, relaciona-se a segurança do trabalho a três aspetos: ambiente, objeto e ferramentas de trabalho. A partir disto, estudam-se os efeitos por eles causados, direta ou indiretamente, no indivíduo, a fim de minimizar riscos e acidentes através de intervenções físicas preventivas e corretivas. No entanto, pouco se atenta para os fatores humanos que levam a não conformidades e para como as emoções e atitudes dos trabalhadores afetam a atividade desempenhada.
Com o intuito de contemplar a análise comportamental dos colaboradores e suas consequências para o trabalho, a Segurança Baseada no Comportamento (Behavior Based Safety - BBS) se baseia em ciências sociais, principalmente psicologia, mostrando-se rica ferramenta corporativa. Este conceito está embasado nas teorias da aprendizagem, condicionamento clássico, conexionismo, behaviorismo clássico, behaviorismo cognitivo (intencional), behaviorismo radical e psicoterapia, bem como na sociologia e antropologia em geral. A primeira geração de programas de BBS nasceu na década de 50/60 com a Análise ABC de B. F. Skinner. Atualmente, os programas são inovadores e considerados de quarta geração, sendo referências em nível nacional Everton D. Xavier, Natividade G. Augusto, José Luiz Alves e Juliana Bley, entre outros.

1.1. IMPORTÂNCIA DA PESQUISA
A Segurança Comportamental possui extrema importância para o desenvolvimento e harmonia das empresas. Ela propicia a análise dos hábitos já existentes, a fim de construir modelos de conduta personalizados que combatam acidentes de trabalho, considerando o conceito desenvolvido pelo psicólogo Albert Brandura de que muito do comportamento humano é aprendido através da imitação.
De acordo com Everton Xavier (entrevista em 2013), os programas de BBS são capazes de “criar uma cultura de segurança para a preservação da vida através do desenvolvimento da percepção de risco e estímulos às atitudes preventivas e de melhoria contínua, com baixo custo e fácil manipulação”, a partir do momento em que são adaptados à cultura da empresa.

1.2. JUSTIFICATIVA
Visto que a maioria dos estudos atuais sobre o assunto são práticos, esta pesquisa visa construir uma ferramenta teórica que enriqueça e complemente as informações existentes sobre o assunto.
Pretende-se, ainda, obter uma abordagem que inicia na prática (case já existente) e culmina na teoria (estudo de caso), fato pouco contemplado nessa área.

1.3. OBJETIVOS
O objetivo geral é corroborar a eficácia dos programas de BBS em empresa de grande porte que já obtém tal ferramenta.
Os objetivos específicos são:
Apresentar noções sobre a Segurança Comportamental;
Analisar case de sucesso: empresa de grande porte;
Citar os fatores que contribuem para sucesso e fracasso dos programas de BBS.

2. IMPORTÂNCIA DA SEGURANÇA COMPORTAMENTAL
No que diz respeito à segurança do trabalhador, mais especificamente aos acidentes de trabalho, Rodrigues Filho (2013) afirma a necessidade do gerenciamento de riscos para que haja um eficaz sistema preventivo. Para tal, muitas empresas, mundo afora, estão lançando mão da Segurança Comportamental a fim de obter mais uma ferramenta no controle de inconformidades. De acordo com o autor, a BBS cria um processo contínuo que define os comportamentos seguros a partir da coleta de dados acerca de práticas relacionadas à segurança, garantindo, assim, um feedback positivo que auxilia na manutenção de tais ações.
Segundo Mcsween (2003), a prepotência dos empregados leva à imprudência comportamental, pois a probabilidade de ocorrência de um acidente é deixada de lado a partir do momento em que a facilidade de recorrer a atalhos oferece, aparentemente, mais vantagens. Então, é neste sentido que a BBS enriquece o gerenciamento de acidentes: ao difundir a importância do comprometimento com 100% dos procedimentos de segurança. O autor cita ainda o sucesso apresentado pela companhia estadunidense DuPont no âmbito da BBS, ilustrando os resultados de um estudo sobre as causas de acidentes de trabalho com a Figura 1: a empresa concluiu que 96% das lesões ocorridas em um período de 10 anos foram causadas por atos inseguros, superando notavelmente aquelas causadas pelas condições inseguras.
De acordo com Ortega (2011), grande parte das multinacionais vem aplicando os conhecimentos da BBS a fim de contemplar as questões comportamentais e culturais das próprias empresas, indo além das abordagens tradicionais sobre gestão de riscos. Para o estudioso, um programa eficaz de gestão de segurança do trabalho não pode levar em consideração somente os fatores ambientais e instrumentais, visto que estatísticas deixam claro o papel chave do fator humano na prevenção de acidentes.

BBS enriquece o gerenciamento de acidentes: ao difundir a importância do comprometimento com 100% dos procedimentos de segurança.

3. METODOLOGIA DA PESQUISA

3.1. MATERIAIS E MÉTODOS
Para construir este estudo de caso, foi realizada entrevista com profissionais totalmente envolvidos na implantação de programa de Segurança Comportamental em empresa de grande porte, bem como pesquisas bibliográficas. Os entrevistados foram o criador do programa e o ex-gerente do setor de manutenção de unidade específica da empresa. 

3.2. ESTUDO DE CASO
A empresa estudada se juntou ao programa em questão quando uma de suas unidades procurou utilizar dos conhecimentos da BBS a fim de diminuir as inconformidades. O gerente de manutenção da unidade, então, foi treinado pelo criador da ferramenta, adequando-a à realidade do módulo de manutenção e engenharia. O projeto funciona a partir do diálogo entre liderança e colaboradores, sendo o DDS (Diálogo Diário de Segurança) fundamental para que uma empresa aliada à BBS consiga transformar potenciais problemas comportamentais em inofensivos para a realização da tarefa.
Partindo da observação aliada à comunicação, o programa diagnostica condutas nocivas a serem evitadas, elencando estados de pressa, frustração, cansaço e complacência contribuintes para erros críticos como falta de atenção, de equilíbrio, de firmeza e dificuldade para distinção, fatores que aumentam o risco de acidentes.
Em 2008, o gerente passou a aplicar todas as diretrizes em sua unidade, tomando o papel de líder e disseminador do programa. Esta função apresenta extrema importância para a eficácia do projeto, uma vez que ela, com ajuda de uma seleta comissão, funcionará como pilar da estrutura. Em entrevista (2013), tal gerente alegou que a liderança é o coração da aplicação da BBS, completando que, após a propagação do projeto por toda a empresa, não houve excelência somente nos módulos em que não havia comprometimento dos gerentes e coordenadores.
Durante a experiência, o entrevistado criou o termo “efeito portaria”, ilustrando a quase impossibilidade de separação entre casa e trabalho quando o colaborador transpassa a portaria da organização. Neste sentido, não só os problemas se misturam, mas deve-se também praticar na vida pessoal as instruções saudáveis aprendidas em palestras e treinamentos.
Partindo de todos esses conhecimentos, a empresa possui hoje o programa de Segurança Comportamental aplicado em todas suas unidades operacionais, evidenciando um case de sucesso quando se trata da aplicação da BBS.

Partindo da observação aliada à comunicação, o programa diagnostica condutas nocivas a serem evitadas, elencando estados de pressa, frustração, cansaço e complacência contribuintes para erros críticos como falta de atenção, de equilíbrio, de firmeza e dificuldade para distinção, fatores que aumentam o risco de acidentes.

4. RESULTADOS E DISCUSSÕES
Após implantação do programa, de 08/2008 a 02/2011 houve uma queda, na unidade específica, de 78% nos acidentes de trabalho. No fim deste mesmo ano, a queda passou para 84%. Em 2008 ainda, a média de acidentes era de 20 por ano, passando a um acidente pelo mesmo período em 2013. Esses são valores notáveis e que comprovam a eficácia do auxílio da Segurança Comportamental à questão prevencionista. Ou seja, aliando comprometimento das lideranças à conscientização dos trabalhadores, chegou-se a um resultado considerável somente com o auxílio da BBS, fato que tornou a companhia referência em segurança em todo o mundo.

5. CONCLUSÕES
Com a bibliografia e o estudo de caso apresentados, pode-se concluir a importância da Segurança Comportamental dentro de uma complexa organização. A contribuição que a BBS oferece à segurança do trabalho, principalmente na área de prevenção de acidentes, é notavelmente enriquecedora.
Contando com lideranças comprometidas, é de grande valia para as corporações investirem nesta ferramenta ainda hoje tão pouco estudada e aplicada, pois, como mostrado no case, a diminuição de acidentes é considerável, chegando a níveis praticamente nulos.

Referências Bibliográficas
Clancy, J. S.A. (2013). Behaviour-Based Safety: A Case Study Illustrating A Successful Approach [Online]. Available: http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.465.4080&rep=rep1&type=pdf [Acessed 23-11-2013].
Gonçalves, E. L. (2013). Aplicação da Segurança Comportamental em empresa de grande porte. Curitiba, 22 de novembro de 2013. Entrevista a Mariana Nicole Cassola Theobald na fase de coleta de dados, na qualidade de disseminador do programa estudado.
Daniels, A. (2013). What is Behavior-Based Safety? A Look at the History and its Connection to Science [Online]. Atlanta: The Performance Management Magazine. Available: http://aubreydaniels.com/pmezine/what-behavior-based-safety-look-history-and-its-connection-science [Acessed 11-12-2013].
Prado Filho, H. R. do. (2013).  O comportamento humano na saúde e segurança no trabalho [Online]. São Paulo: Portal Banas Qualidade. Available: http://www.banasqualidade.com.br/2012/portal/conteudo.asp?secao=artigos&codigo=16750 [Acessed 19-11-2013].
Cambridge Center for Behavioral Studies (2013). Introduction to Behavioral Safety [Online]. Beverly: Cambridge Center for Behavioral Studies. Available: http://www.behavior.org/resource.php?id=330 [Acessed 16-01-2014].
Mcsween, T. E. (2003). The Values-Based Safety Process: Improving Your Safety Culture With Beahvior-Based Safety [e-book]. Hoboken: John Wiley & Sons, Inc. Available: https://books.google.com.br/books?id=FiJN1_hKZoEC&printsec=frontcover&hl=pt-BR#v=onepage&q&f=false [Acessed 12-08-2013].
Xavier, E. D. (2013). Segurança Comportamental. Curitiba, 22 de novembro de 2013. Entrevista a Mariana Nicole Cassola Theobald na fase de coleta de dados, na qualidade de consultor do caso estudado.

Segurança Comportamental

A revista Segurança Comportamental é uma revista técnico-científica, com carácter independente, sendo a única revista em Portugal especializada em comportamentos de segurança.

Social Share

Pagamentos

# # # #


 

Top
We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…