Os riscos globais tornaram‑se, metaforicamente, mais democráticos, considerando que podem afectar toda a população, independentemente da classe social, género ou região do globo onde se habita.

Pay to read more

Do total de acidentes verificados em laboratórios, a grande parte fica a dever‑se a atitudes de indiferença para com o risco, lacunas na informação existente, desconhecimento de regras para o trabalho em laboratório, bem como negligência para com as normas de segurança estabelecidas.

Pay to read more

A cultura do “desenrascanço” tão característica da sociedade portuguesa é determinantemente condenada na segurança comportamental em empresas petrolíferas.

Pay to read more

Os profissionais de saúde de oncologia apresentam maior percepção de vulnerabilidade ao stress. Por isso, desenvolvem um certo distanciamento, evitando envolver-se emocionalmente com os doentes. Os mecanismos de defesa que adoptam trazem benefícios para a organização, para eles próprios e para os doentes.  

Pay to read more

A avaliação da utilidade e o quão moralmente é aceitável, influencia a percepção de risco.

Pay to read more

No setor elétrico, os fatores responsáveis pela maior parte dos acidentes mortais são a eletrocussão e queda.

Pay to read more

A existência de uma fraca cultura de segurança ou mesmo a inexistência desta, na população, é um fator que dificulta a inversão da tendência de situações de incêndios na IUF. É necessária uma melhor sensibilização à população que conduza a uma maior perceção de risco e por isso a uma mudança comportamental, mais preventiva e protetiva.

Pay to read more

Pág. 1 de 2

Segurança Comportamental

A revista Segurança Comportamental é uma revista técnico-científica, com carácter independente, sendo a única revista em Portugal especializada em comportamentos de segurança.

Social Share

Pagamentos

# # # #


 

Top
We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…