Investigação e Análise de Doenças Profissionais, Participadas e Quase-Doenças Profissionais (2.ª ed.)

(991 votos)

Formação ON-LINE
14, 21, 28 de outubro de 2021 | 09H30 às 17h30 | 21 horas

ENQUADRAMENTO
Toda a doença contraída pelo trabalhador na sequência de uma exposição a um ou mais fatores de risco presentes na atividade profissional, nas condições de trabalho e/ou nas técnicas usadas durante o trabalho designa-se por doença profissional. Segundo relatório da OIT (2019, p.3), todos os anos 2,78 milhões de pessoas morrem devido à insegurança ou falta de condições no trabalho: 2,4 milhões devido a doença profissional e 374 milhões por acidente de trabalho. São 7.500 mortes diárias; 6.500 devido a doença e mil por acidente. Os serviços de segurança e saúde no trabalho nas suas atividades principais têm como obrigatoriedade legal “analisar as causas (…) da ocorrência de doenças profissionais, elaborando os respetivos relatórios”. O único aspeto positivo desta obrigatoriedade legal é a aprendizagem organizacional, conseguida se a investigação e análise for preventiva, completa e focada. No entanto a aprendizagem organizacional pode ser acrescida se forem abordadas as “coisas” que dão certo a maioria das vezes, no contexto onde a doença ocorreu. O ser humano não é o problema, mas sim a solução. Para isso há que trabalhar a resiliência na saúde no trabalho. 

OBJETIVOS
Conhecer a terminologia mais importante e o processo de prevenção na gestão de doenças profissionais;
Saber desenvolver um procedimento e documentos de suporte para a gestão doenças profissionais;
Reconhecer a importância dos hábitos na gestão de doenças profissionais, nomeadamente hábitos saudáveis e resilientes;
Conhecer metodologias e técnicas de análise e investigação de doenças profissionais, nomeadamente as que chegam às causas (linear) e as que trabalham as conexões entre os fatores (não linear);
Integrar os modelos de investigação e análise de hábitos não-aceitáveis, saudáveis e resilientes;
Identificar barreiras preventivas e corretivas, do tipo engenharia, organizacionais e comportamentais.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
Módulo 1 – ENQUADRAMENTO LEGAL E CONCEPTUAL
Conceitos fundamentais
Obrigações legais
Circuito processual da certificação de doença profissional
Módulo 2 – PROCESSO DE PREVENÇÃO DE DOENÇA PROFISSIONAL
Historial ocupacional
Análise de funções do trabalhador
Avaliação do risco e resiliência profissional
Módulo 3 – GESTÃO DE DOENÇAS PROFISSIONAIS
Procedimento
Kit de análise e investigação
Lista de verificação
Guião de entrevistas
Módulo 4 – INVESTIGAÇÃO E ANÁLISE DE DOENÇAS PROFISSIONAIS
Constituição da equipa de investigação e realização do plano
Elaborar a time-line
Procedimento de entrevistas
Diagrama de Ishikawa – 6M
Arvore dos 5 porquê(s) estendido para why why because logical analysis
Hábitos através do modelo ABC (antecedents, behavior, consequences)
Método de Análise de Ressonância Funcional (FRAM).
Módulo 5 – PLANO DE AÇÕES E BARREIRAS PREVENTIVAS E CORRETIVAS
Gestão de hábitos não-aceitáveis, saudáveis e resilientes
Comunicação: key learnings
Módulo 6 – AVALIAÇÃO
Avaliação de execução do plano de ações SST
Avaliação através de indicadores

DESTINATÁRIOS
Gestores. Supervisores. Técnicos de Segurança no Trabalho. Técnicos de saúde. Médicos do trabalho. Enfermeiros do trabalho. Técnicos de Gestão de Recursos Humanos. Técnicos de Qualidade e Melhoria Continua. Consultores. Auditores. Formadores. Colaboradores de diversas áreas.

MÉTODOS DE EXPOSIÇÃO
Breve método expositivo. Métodos ativos andragogicos. Técnica visual thinking.

EQUIPA FACILITADORA

 

 

Natividade Gomes Augusto: licenciada em sociologia pelo ISCTE-IUL. Pós-graduada em Gestão de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho pelo ISCSEM. Pós-Graduada em Sistemas Integrados, Qualidade, Ambiente, Segurança e Responsabilidade Social. Técnica Superior de Segurança no setor da Aviação. Auditora de Segurança e Saúde no trabalho. Docente universitária em pós-graduações de SST. Especialista em comportamentos de segurança e saúde. Formadora há 25 anos, com experiência prática em gamification. Facilitadora principal do 1.º curso em Portugal sobre segurança comportamental, lecionado ao público em geral. Presidente do “Workshop sobre Segurança e Saúde Comportamental”, realizado a sua 7.ª edição em 2019. Diretora Editorial da Revista Qualidade, entre 2016-2019. CEO da Revista Segurança Comportamental, desde 2009. Autora de vários artigos sobre observações preventivas de segurança e saúde, onde um dos ramos é a observação da posição das pessoas.
Mónica Santos: Licenciada em Medicina, Especialista em Medicina Geral e Familiar, Especialista em Medicina do Trabalho e Mestre em Ciências do Desporto. Presentemente é Doutoranda em Segurança e Saúde Ocupacionais, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Foi Docente na Universidade Lusófona (2005 a 2007) e Professora Convidada na Universidade Católica (2010 e 2018 a 2020 em contexto da Licenciatura em Enfermagem e Pós-Graduação de Enfermagem do Trabalho, respetivamente). É Diretora Clínica da empresa Quércia (Viana do Castelo); também exerce Medicina do Trabalho nas empresas Medimarco (Marco de Canavezes), Higisaude (Gondomar) e Medilavoro (Porto). Desde 2017 que participou em Provas de Acesso ao Título de Especialista em Medicina do Trabalho, como membro do Júri (Arguente ou Presidente). Diretora da Revista Portuguesa de Saúde Ocupacional. Autora de 280 artigos publicados, a sua grande maioria na área de Saúde Ocupacional. 

 

+ informações sobre FEEDBACK #1 IADP 2020

+ informações sobre a INSCRIÇÃO

 

ORGANIZAÇÃO

 

 

PARCEIROS

 

https://europa.eu

 

 ww.osha.europa.eu/pt

 

www.act.pt

 

www.pro-ativo.com

 

 

Segurança Comportamental

A revista Segurança Comportamental é uma revista técnico-científica, com carácter independente, sendo a única revista em Portugal especializada em comportamentos de segurança.

Social Share

Pagamentos

# # # #


 

Top
We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…