A SEGURANÇA NA METODOLOGIA 6S

09 maio 2017
(0 votos)
Author :   Carlos Dias Ferreira
Citar ARTIGO: Dias Ferreira, C. 2013. A Segurança na Metodologia 6S. Revista Segurança Comportamental, 7, 30-32 Carlos Dias Ferreira | Mestre em SHT. Engenheiro Naval

O método “6S” deriva de um conjunto de etapas que são sequenciais e, de alguma forma cíclicas, iniciadas pela letra “S”, sendo o 6.º S transversal a todas as outras etapas, designado por Segurança. Com este adicional sexto S, o método garante também o foco na redução de acidentes de trabalho ao longo da cadeia produtiva.

A origem da metodologia 6S
O método 6S (S de senso (1) ), deriva do método 5S, que teve a sua origem no Japão por volta de 1950, após a 2ª Grande Guerra Mundial (GGM). Crê-se que o autor tenha sido o engenheiro químico Dr. Kaoru Ishikawa, tendo concebido o método após uma visita aos Estados Unidos da América (EUA), onde observou metodologias associadas ao housekeeping (2).
O Japão tentava reerguer-se da derrota sofrida na 2ª GGM e as indústrias japonesas necessitavam de otimizar os poucos recursos existentes eliminando ao máximo o desperdício de modo a colocar no mercado produtos com preço e qualidade capazes de competir na Europa e EUA. A contribuição do método para a recuperação do Japão, nomeadamente no setor de manufatura, foi determinante nos aspetos da qualidade dos produtos, na crescente confiança dos clientes, na rentabilidade e na organização e limpeza das indústrias, tendo a prática dos 5S sido estendida para outras indústrias e setores de serviços, devido, em parte, à filosofia de vida japonesa que procura a melhoria contínua. É de realçar que simultaneamente foram desenvolvidas outras abordagens tais como, o Just-in-time (JIT), o Total Productive Maintenance (TPM), que crescem com a metodologia 5S.
Devido ao sucesso alcançado no Japão o método (sistemático e único) começou a ser adotado por outros países com o objetivo de otimizar custos, reduzir desperdícios, aumentar a produtividade e promover o bem-estar. Presentemente é adotado por muitas empresas e organizações constituindo uma ferramenta para apoio a sistemas de gestão de qualidade e de segurança, e para implementação de princípios LEAN.
O objetivo primário do 5S visava o aumento da produtividade através da manutenção do local de trabalho limpo e arrumado, garantindo um ambiente de trabalho saudável.
Um adicional sexto S de “segurança” tem vindo a ser adicionado ao método visando manter o foco na redução de acidentes de trabalho ao longo da cadeia produtiva.

O que são os 6S?
O método “6S” deriva de um conjunto de etapas que são sequenciais e, de alguma forma cíclicas, iniciadas pela letra “S”, sendo o 6ºS transversal a todas as outras etapas. No quadro n.º 1 podemos observar as etapas do método 6S, como são designadas nalguns países.
O método deverá ser liderado pela gestão de topo e é baseado na educação, formação e prática em grupo.
Como em qualquer implementação de uma metodologia deve proceder-se a um diagnóstico organizacional, sob o risco de se implementar um processo causador de maior aversão à mudança e até frustração, uma vez que poderão ser implementadas atividades sem que haja uma preocupação de verificar a sobreposição de algumas ações e o inerente aumento de carga de trabalho, um desperdício a evitar.
O foco dos 6S é o processo de trabalho e não o local de trabalho, sendo necessário conhecer bem os processos e a eventual mudança cultural que se pretende. As metodologias deverão incidir na redução do lixo, desperdício e stresse e não na redução de pessoas.
O segredo do sucesso da metodologia 6S baseia-se no compromisso e na liderança para que seja utilizada como uma filosofia de vida.

Quadro nº 1: Designações das etapas 6S no Japão (JP), Reino Unido (UK), Brasil (BR) e Portugal (PT)

Benefícios dos 6S
A metodologia 6S permite benefícios tais como:
- Manter um ambiente de trabalho organizado, funcional e limpo visando a qualidade do que é produzido, o aumento da produtividade, da segurança e redução do impacte ambiental;
- Habilitar os trabalhadores para que reconheçam visualmente e de forma rápida os espaços de trabalho;
- Reduzir o desperdício, nomeadamente o não visível, de forma sustentada e continuada;
- Facilitar a comunicação entre as pessoas para que compreendam o que é expectável fazerem, quando, onde, como e porque o devem fazer;
- Promover uma cultura que deve ser vivida por toda a organização;
- Fomentar uma cultura de segurança através da prevenção;
- Preparar a empresa para projetos mais abrangentes (Sistemas de Gestão, LEAN).
As empresas não devem cair no erro de considerar os 6S como um exercício pontual de limpeza cosmética.

O sexto “S”
A Segurança surge devido à necessidade de compromisso entre a metodologia 5S com o enquadramento legal e normativo de segurança e saúde do trabalho (SST) que as empresas têm de cumprir.
Quando se implementa a metodologia 5S, o fator decisivo está na forma como a metodologia é implementada e depois seguida; ao colocar o sexto S relativo à segurança, poderemos afirmar que lhe damos a ênfase e a importância da SST em consonância com as outras etapas.
Por outro lado, o compromisso necessário de todos os envolvidos, começando pela gestão de topo através de uma liderança séria e congruente atendendo aos aspetos da SST, é determinante para o sucesso da implementação da metodologia 6S e para a criação de uma cultura de segurança em paralelo com o aumento da qualidade, da produtividade e da eliminação dos desperdícios.
Considera-se que ao introduzir a etapa da segurança (6.ºS) poderemos fomentar uma cultura de segurança que beneficiará de forma clara dos seguintes aspetos da metodologia 5S:
- Facilita a execução das tarefas;
- Propicia resultados de acordo com o planeado e partilhado por todos;
- Propicia o crescimento pessoal e profissional;
- Elimina o controlo autoritário e imediato;
- Melhora os serviços e as relações pessoais;
- Prepara a instituição para projetos mais abrangentes (SHT, qualidade, LEAN, etc).
É fundamental que a empresa seja capaz de desenvolver o hábito de cumprir rigorosamente os compromissos assumidos, começando por pormenores tão simples como:
- Cumprimento dos horários de trabalho, de reunião e outros compromissos;
- Cultivar a congruência e o respeito pelos aspetos éticos e morais;
- Cumprimento das normas, procedimentos e instruções;
- Incentivar a dedicação e a adesão para obter o comprometimento de todos;
- Fomentar as lideranças, de topo e intermédias, a demonstrar “eu quero, preocupo-me e envolvo-me”.

Conclusão
A metodologia 6S organiza, mobiliza e transforma pessoas e organizações.
Para utilizar o 6S é necessário que se aposte numa implementação correta, para obter os maiores ganhos em termos de motivação, criatividade, produtividade e segurança. Se a gestão de topo e os trabalhadores não tiverem a motivação necessária facilmente cairão na acomodação, podendo eventualmente haver uma regressão e tudo o que foi implementado poderá ser perdido. A utilização de ferramentas incorretas, o desconhecimento e a possível falta de prática na aplicação da metodologia 6S podem ser fatores causadores de frustração.
O diálogo e o envolvimento de toda a organização, a criação de equipas de trabalho para a sustentação e continuidade do processo, o conhecimento profundo da metodologia, através da formação e treino, assim como a definição de objetivos, metas e ferramentas corretas, determinarão o sucesso na implementação com ganhos para todos, quer na empresa quer na cidadania.
Para finalizar gostaria de relembrar uma frase de George Bernard Shaw: “É impossível haver progresso sem mudança e quem não consegue mudar a si mesmo não muda coisa alguma”.

Referências Bibliográficas
Bain, N. (2010). The Consultants guide to sucessfully implementing 5S. Alberta. NBI.
Hirano, H. (1996). 5 Pillars of the Visual Workplace. Portland. OR: Productivity Press
Ferreira, C. (2006). 6S e housekeeping. Almada ELA.
Pinto, P. P. (2010). Gestão de Operações. Lisboa LIDEL.
Tapping, D. (2010). The 5S for the office user´s guide. Chelsea: MCS Media.

__

(1) Senso - faculdade de aprender, julgar, entender e sentir
(2) Housekeeping - é um programa utilizado nos EUA norteado para a mobilização dos funcionários através da implementação de alterações no local de trabalho, que inclua a eliminação dos desperdícios, a arrumação e limpeza dos espaços.

 

Segurança Comportamental

A revista Segurança Comportamental é uma revista técnico-científica, com carácter independente, sendo a única revista em Portugal especializada em comportamentos de segurança.

Social Share

Pagamentos

# # # #


 

Top
We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…